Você não sabe nada

Bruno Rodrigues
Consultor
,
Conjunto de Ideias
UPDATE:

A pandemia mudou tudo em 2020.
Por isso este artigo foi revisitado por quem escreveu em entrevista para o UXNOW com apoio da Deeploy.me

Imperdível!

Ouça este artigo

Artigo narrado por quem escreveu!

Faz parte e já estou acostumado: o redator publicitário adentra o mercado de UX Writing trazendo talento e experiência, pronto para aplicar toda sua bagagem e técnicas de criatividade ao universo textual. Ele imagina que aplicativos, chatbots e assistentes de voz sejam, naturalmente, um campo a mais – e promissor – para o seu ofício. Afinal, onde há texto, há redação. E onde há redação, há um redator.

Então, ele se frustra profundamente.

Enquanto isso, o jornalista, já habituado à elaboração de textos para o meio digital, com suas peculiaridades em relação ao design e à tecnologia, começa a estudar UX Writing. A transição será fluida: por um lado, ele tem anos de prática em apuração de notícias; por outro, foi sensível às mudanças do meio impresso para o digital, e por isso sabe que um texto para a web é bem diferente do texto off-line.

E também se frustra.

Não à toa, costumo iniciar meus cursos explicando que UX Writing é mais UX do que Writing. Que a escrita em questão envolve muito mais a escolha de palavras e expressões que a elaboração de textos ‘corridos’, e que o mergulho na semântica dos públicos é o que importa. 

Mas é frustrante, eu sei.

O surgimento do UX Writing é o espelho do comportamento recente dos públicos que consomem conteúdo no meio móvel, sedento por dados e – só às vezes – informação. Queremos objetividade na comunicação, não conversa; essa, que fique restrita às redes sociais. 

Buscamos, cada vez mais, encontrar o que procuramos, e não desperdiçar tempo construindo conhecimento. Que este fique para as interfaces maiores de desktops e notebooks, aos quais dedicamos, quando queremos, o tempo necessário. Mas não faça água no smartphone, criado para a mobilidade das ruas, o caos de dispersão no qual estamos imersos dia após dia.

Assim, quando o público encosta o redator na parede, e deixa claro que dele não quer prática ou bagagem, mas sim o reflexo do que fala e escreve, o incômodo é terrível. 

Afinal, o mesmo profissional que é valorizado por sua criatividade na publicidade, e pela habilidade em compor textos no jornalismo, é útil por ser um instrumento de pesquisa na redação para produtos digitais. 

Quando se tem mais de três décadas de redação, como é o meu caso, assisto a tudo com compreensão, mas também ajo com a sinceridade que convém à situação. Como consultor e professor, tenho obrigação de ligar o sinal de alerta quando o mercado de UX Writing, ainda em seus primeiros momentos, corre risco.

É por isso que, ainda que de brincadeira, critico tanto o que chamo de Friend Writing – em outras palavras, o vício de perguntar a um colega que termo ele costuma usar em um determinado componente, como um botão de um app, por exemplo. Isso pode ser tudo, mas UX Writing não é.

A proposta de transformação do UX Writing – e parte do fascínio da área - está justamente em esquecer o que sabemos e ouvir os públicos. E cada público tem um universo semântico diverso do outro, o que também se reflete no mercado em que ele está inserido e, ainda, no país em que está e na língua que fala. 

Criar soluções fáceis ignorando tudo isso e usando o consenso entre amigos como ferramenta, chega a ser quase uma afronta – mas não é, faz parte do amadurecimento de uma área que ainda engatinha, e é preciso ter calma.

Posso dizer isso com propriedade, porque assisti, há mais de vinte anos, o surgimento da escrita para sites e portais, e o movimento foi o mesmo. Antes que percebêssemos que o segredo do texto on-line está na relação com a interface na qual está inserido, erramos bastante. Do nada, surgiam boas práticas em um mercado ainda bebê. Mas faz parte; com o andar da carruagem, o ruído se desfez.

Se desejamos que o UX Writing seja visto como uma ferramenta nova, capaz de resolver problemas em um meio que também está crescendo - o móvel -, é obrigatório que levemos a sério nosso ofício, da mesma forma como tem sido feito na história da redação, desde o início. Os primeiros redatores para tevê sabiam que o produto de seu trabalho precisava ser diferente daquele que estavam acostumados a criar para o rádio. E quem cismou em repetir o modelo anterior foi obrigado a se adaptar para não ficar para trás.

A década que se inicia será decisiva para o UX Writing. Quando bem pensado e executado, o UX Writing é um instrumento capaz de desviar da subjetividade na comunicação e agir com a objetividade de uma palavra certa e bem escolhida. Ele é capaz de criar uma informação muito mais cristalina daquela que (ainda) encontramos nos produtos para interfaces móveis, e assim agilizar a tomada de decisão dos usuários. 

Torço para que seja dito e escrito sobre UX Writing em 2020, no Brasil e no resto do mundo, constitua um passo adiante no caminho que há pouco começamos a trilhar. Somos crianças ainda, queiramos ou não, e há muito o que aprender.

Não perca novos artigos no site e no podcast!
Não quero mais ver isso
Patrocinado:
Dados computados com sucesso!

(Essa mensagem não foi escrita por um UX Writer)
Vixi Maria! Algo errado não está certo...

Pode tentar de novo?

Se não conseguir, pode memandar um email que eu coloco seu nome da neswletter nem que seja na base do papel e caneta!

Vitor Guerra
vitor@pulegada.com.br
Bruno Rodrigues
Consultor
,
Conjunto de Ideias

Bruno Rodrigues é consultor e professor, especialista em Informação para a Mídia Digital, autor dos livros 'Em busca de boas práticas de UX Writing' (2019) e 'Webwriting: Pensando o texto para a mídia digital' (2000) - ambas as primeiras obras em língua portuguesa sobre Webwriting e UX Writing - e de 'Webwriting: Redação & informação para a web' (2006) e ‘Webwriting: Redação para a mídia digital’ (2014). Produziu para o Governo Federal o padrão brasileiro de redação online, 'Padrões Brasil e-Gov: Cartilha de Redação Web' (2010). Em vinte anos já prestou consultoria e ministrou treinamentos em Webwriting, UX Writing e Arquitetura da Informação para mais de 60 empresas do Brasil e do exterior.

A história por trás do Design 2020, via Design Team

Designers em (form)ação

Thiago Esser
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thiago Esser

Por que você precisa fazer a lição de casa

Mao Barros
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Mao Barros

Design estratégico - como a percepção sistêmica torna meu trabalho mais eficiente

Vilma Vilarinho
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Vilma Vilarinho

Como fugir da mediocridade

JP Teixeira
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
JP Teixeira

Eurocentrismo, Identidade e Negritude

Wagner Silva
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Wagner Silva

Seu produto é honesto com o usuário?

Flávio Pires
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Flávio Pires

A (in)visibilidade da acessibilidade e inclusão nos eventos de Design

Ana Cuentro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Ana Cuentro

O Design System nasceu! E agora? Como manter ele funcionando?

Thaise Cardoso
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thaise Cardoso

Design como um todo

Roberta Nascimento de Carvalho
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Roberta Nascimento de Carvalho

Caminhos; experiências e narrativas

Clécio Bachini
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Clécio Bachini

Como foi seu dia de trabalho?

Paola Sales
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Paola Sales

O Design está morto. Longa vida ao Design!

Al Lucca
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Al Lucca

Desenhando para gigantes

Fares Hid Saba Junior
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Fares Hid Saba Junior

O poder da visão holística e do posicionamento estratégico do UX

Priscilla Albuquerque
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Priscilla Albuquerque

Escolhi ser designer no Brasil, e agora?

Bernardo Carvalho Wertheim
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bernardo Carvalho Wertheim

Projetar para durar. Uma análise crítica da nossa profissão e dos produtos que projetamos

Filipe Landu Nzongo
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Filipe Landu Nzongo

O que você precisa saber sobre métricas para ser um UXer com uma visão 20/20

Allan Cardozo
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Allan Cardozo

O iminente estouro da bolha de UX

Thomaz Rezende Gonçalves
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thomaz Rezende Gonçalves

Os próximos desafios do design

Anderson Gomes da Silva
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Anderson Gomes da Silva

O criatividade das cavernas

Thalita Lefer
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thalita Lefer

Empreendedorismo feminino em UX Design

Patricia Prado
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Patricia Prado

Chegou a hora da nossa gente bronzeada mostrar seu valor

Guilhermo Reis
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Guilhermo Reis

O que é o design centrado no usuário se não são as pessoas?

Priscila Siqueira de Alcântara
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Priscila Siqueira de Alcântara

Dia da Marmota

Daniel Furtado
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Daniel Furtado

Os desafios da pesquisa compartilhada

Desirée Sant'Anna Maestri
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Desirée Sant'Anna Maestri

Vieses racistas: como combatê-los no design

Karen Santos
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Karen Santos

É hora de falar de ética na construção produtos digitais

Ana Coli
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Ana Coli

Acessibilidade como ponte de empatia para o diverso

Livia Cristina Gabos Martins
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Livia Cristina Gabos Martins

How might we…. Como [nós, designers] podemos construir um 2020 para nos orgulhar?

Letícia Pires
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Letícia Pires

A natureza contraditória de um Product Owner

Hélio Basso
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Hélio Basso

Formação e organização de times de Design

Victor Zanini
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Victor Zanini

Indo além das boas práticas de User Experience Design

Rafael Miashiro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rafael Miashiro

Ética e Privacidade: UX Research em Cidades Inteligentes

Raquel Cordeiro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Raquel Cordeiro

Uma visão holística de Acessibilidade, UX e Dados como soluções que atendam a todos

Liliane Claudia
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Liliane Claudia

UX das Coisas: IoT, design e tecnologia na era dos dados

Thiago Barcelos
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thiago Barcelos

Os assistentes de voz e os desafios de desenhar interfaces conversacionais em 2020

Karina Moura
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Karina Moura

Reflexões sobre desenho de experiências com Inteligência Artificial e voz

Melina Alves
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Melina Alves

UX Como SAC

Richard Jesus
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Richard Jesus

Acessibilidade com foco no usuário

Elias Fernandes
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Elias Fernandes

Desenhar telas não vai salvar o mundo

Bruna Amancio
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bruna Amancio

Vamos criar novos líderes?

Claudia Mardegan
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Claudia Mardegan

Machine Learning e UX: insights e aprendizados (até agora…)

Carla De Bona
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Carla De Bona

O choque das gerações para a liderança de design

Rodrigo Lemes
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rodrigo Lemes

Design de produtos digitais em agências

Marcela Hippe
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Marcela Hippe

A importância de UI Design em um produto digital e a sua relação com UX

David Arty
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
David Arty

Desenhando o futuro

Natalí Garcia
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Natalí Garcia

Aprenda a atender expectativas e nunca mais (ou quase) lide novamente com frustrações!

Marcelo Sales
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Marcelo Sales

O bom design começa dentro de casa

Rodrigo Peixoto
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rodrigo Peixoto

O papel do designer está um pouco amassado. Como ele estará no futuro?

Caio Calderari
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Caio Calderari

Design como ferramenta de exclusão social

Diego Rezende
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Diego Rezende

A visão cliente é o ponto de intersecção dos meus “dois mundos”

Denise Rocha
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Denise Rocha

Mais atividades, mais designers (e mais dificuldades)

Guilherme Gonzalez
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Guilherme Gonzalez
Design 2020 também está disponível como podcast.

Updates
periódicos!
Ouça no Spotify