Formação e organização de times de Design

Victor Zanini
Design Manager
,
Conta Azul
UPDATE:

A pandemia mudou tudo em 2020.
Por isso este artigo foi revisitado por quem escreveu em entrevista para o UXNOW com apoio da Deeploy.me

Imperdível!

Ouça este artigo

Artigo narrado por quem escreveu!

Imagem: Designers em reunião no lounge da Conta Azul 

Enquanto algumas empresas já têm mais de 100 designers na organização, outras ainda estão aprendendo a estruturar e a escalar times de Design. Fato é que não importa o tamanho da empresa, uma discussão recorrente é a maneira adequada de organizar o time. 

Você já deve ter ouvido falar no "modelo Spotify" na criação de times de produto. Várias empresas adotaram este formato — inclusive, aqui na Conta Azul, nos baseamos nele (contei um pouco neste post). 

Com este artigo, pretendo discutir um pouco sobre organização de times de Design e porque eu acredito que o "modelo padrão Spotify" não funciona. 

Minha opinião é baseada no que tenho vivido e na maneira como estamos organizados na Conta Azul. Espero que este texto também ajude você a refletir sobre o que pode funcionar na sua empresa e no seu time de Design. 

Vamos lá? :) 

Você deve concordar, o modelo Spotify tornou-se comum. Várias empresas adotaram e são poucas as que têm organizado o time com outro formato. Mas, e qual o problema de pensar e organizar o time de maneira "padrão"? É fácil, conhecido, seguro.

Imagem: Organização do time de Produtos na Conta Azul 

Quando entrei na Conta Azul já havia uma organização em squads e, no início, realmente parecia fazer sentido. 

Entretanto, após um tempo gerenciando o time, consigo entender melhor sobre este formato e ter mais clareza sobre alguns pontos que podem ser um problema. 

O que não funciona 

  1. Tendo um designer por squad, você, líder, terá um especialista em determinado assunto. Isso pode parecer bom, afinal, essa pessoa conseguirá entender com profundidade o produto e terá um ownership maior sobre as entregas. O problema que as pessoas não ficam para sempre na mesma empresa. Então se elas saírem (e vão sair), você perderá um especialista. Isto tem um custo altíssimo para a empresa, pois, quanto tempo levará para que outra pessoa aprenda tudo novamente? Sem falar no conhecimento que vai embora com a pessoa que saiu.
  2. Quando você tem um especialista no assunto, ele pode não conhecer com profundidade o restante do produto. Isso é ruim, pois, as discussões com outros designers (ou pessoas do time de produto), ficam pobres. E ritos como design critique (leia sobre este rito aqui), ficam rasas.
  3. Sempre que uma squad nova é formada, você precisa de um designer. Este problema é o mais comum. Tenho conversado com pessoas de várias empresas e é impressionante como o número de designers tem crescido em função disso. Além de impactar em custos, isso impacta na eficiência da empresa. Duas coisas importantes para um líder se preocupar.
  4. O designer pode virar "recurso" do PO/PM. Isso é extremamente comum. O time de gestão de produto tem um controle maior sobre quem está na squad e quais entregas estão acontecendo. Dessa maneira, o designer passa a atender somente demandas provenientes daquele time. Quando iniciei um movimento para tirar os designers das squads, vários POs vieram conversar comigo porque não podiam ficar sem designer no time (mesmo eu explicando que eles estariam atendendo a tribo como um todo).
  5. Com os designers alocados em squads fixas, se você precisa de um designer para um projeto específico, possivelmente terá que contratar outra pessoa.
  6. A cocriação entre designers acontece com uma frequência menor. Geralmente eles se encontram apenas nas design critiques e poucas vezes conseguem trabalhar em conjunto — principalmente nas fases de ideação. 

Como organizar o time 

Quando me deparei com esses problemas, comecei a pensar em outros formatos que atendessem alguns pontos, os quais eu acredito serem importantes para organização do time de Design — independente do tamanho da empresa: 

  1. O modelo precisa facilitar a cocriação entre designers;
  2. O conhecimento não pode ficar somente com uma pessoa;
  3. Designers não podem ser "especialistas". É necessário que o formato favoreça a criação de uma visão sistêmica do produto;
  4. Os designers não devem ficar atrelados a um PO/PM. E o roadmap deles precisa estar sob o controle da liderança de Design;
  5. O time não pode virar uma "agência in house". Ou seja, não pode ser um time que só atende demandas. Os designers também serão responsáveis por gerar demandas e fazer entregas maiores para o time de produto.

Para onde estamos indo 

Com base nesses aprendizados, consegui entender um caminho que pode funcionar para a Conta Azul e que atende as premissas listadas acima. 

Compartilhei algumas hipóteses com o time e todos os caminhos tinham prós e contras. Por isso, decidi rodar um piloto com dois designers, com o objetivo de gerar aprendizados sobre a nova estrutura antes de replicar para outros times. 

Até então rodamos com um Product Designer (PD) por squad, conectado a um Product Owner (PO) que está conectado ao time de desenvolvimento (DEV). 

Minha intenção é tirar os designers de squads específicas e colocar eles olhando para a jornada do cliente. Dessa maneira, criamos um "pool de designers", que passa a atender a uma determinada etapa da jornada. Com isso, deixam de olhar para as features e passam a ter uma visão sistêmica do produto. 

Iniciamos o teste piloto pela etapa de conversão. Colocamos dois designers trabalhando juntos para aprender sobre o modelo e entender o que funciona e o que não funciona. Esta etapa é extremamente importante para criarmos aprendizados antes de virarmos a chave com todas as squads

O que temos visto até agora é que este modelo, além de facilitar a cocriação, ajuda no entendimento do negócio como um todo. Do mesmo modo, traz mais responsabilidades para os designers, já que eles passam a ter um controle maior sobre as demandas. Eles não podem ficar esperando alguém dizer o que precisam fazer, já que o objetivo final é o resultado esperado atrelado ao negócio e não a entrega de uma feature ou melhoria no produto. 

Conclusão 

Como ainda estamos testando o modelo, é difícil dizer se ele dará certo. A certeza que tenho é que o "modelo padrão" não funciona para nós. Isso já é meio caminho andado para entendermos outros modelos e fazermos testes até encontrarmos o que realmente funciona para a gente. 

É clichê dizer isso, mas é importante entender que não existe uma resposta/modelo certo. É preciso compreender, antes de tudo, o contexto em que você está inserido e avaliar o que pode funcionar neste cenário. 

Além disso, é importante você ter em mente a visão de Design da empresa em que você está, isso ajuda a firmar estruturas coerentes com esta visão. 

E você, como está organizado na sua empresa? Se quiser falar mais sobre o assunto é só me enviar um e-mail: victor@contaazul.com 

:) 

Não perca novos artigos no site e no podcast!
Não quero mais ver isso
Patrocinado:
Dados computados com sucesso!

(Essa mensagem não foi escrita por um UX Writer)
Vixi Maria! Algo errado não está certo...

Pode tentar de novo?

Se não conseguir, pode memandar um email que eu coloco seu nome da neswletter nem que seja na base do papel e caneta!

Vitor Guerra
vitor@pulegada.com.br
Victor Zanini
Design Manager
,
Conta Azul

Psicólogo, Zanini acredita que o trabalho, quando envolve pessoas, precisa ser interativo. Não pode ser passivo nem ativo, pois, com comunicação, espontaneidade e criatividade pode se fazer qualquer coisa. Designer há mais de 10 anos, dedicou os últimos cinco à gestão de pessoas. Antes disso, trabalhou em grandes escritórios de Design, atendendo clientes como Unilever, Havan e Hering. Desde 2016, está na Conta Azul atuando como Design Manager, função na qual lidera um time de 20 pessoas.

A história por trás do Design 2020, via Design Team

Design de produtos digitais em agências

Marcela Hippe
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Marcela Hippe

Os assistentes de voz e os desafios de desenhar interfaces conversacionais em 2020

Karina Moura
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Karina Moura

A (in)visibilidade da acessibilidade e inclusão nos eventos de Design

Ana Cuentro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Ana Cuentro

Reflexões sobre desenho de experiências com Inteligência Artificial e voz

Melina Alves
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Melina Alves

Design como um todo

Roberta Nascimento de Carvalho
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Roberta Nascimento de Carvalho

Os desafios da pesquisa compartilhada

Desirée Sant'Anna Maestri
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Desirée Sant'Anna Maestri

Você não sabe nada

Bruno Rodrigues
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bruno Rodrigues

Seu produto é honesto com o usuário?

Flávio Pires
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Flávio Pires

O poder da visão holística e do posicionamento estratégico do UX

Priscilla Albuquerque
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Priscilla Albuquerque

O papel do designer está um pouco amassado. Como ele estará no futuro?

Caio Calderari
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Caio Calderari

O bom design começa dentro de casa

Rodrigo Peixoto
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rodrigo Peixoto

O criatividade das cavernas

Thalita Lefer
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thalita Lefer

Design como ferramenta de exclusão social

Diego Rezende
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Diego Rezende

Indo além das boas práticas de User Experience Design

Rafael Miashiro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rafael Miashiro

O Design está morto. Longa vida ao Design!

Al Lucca
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Al Lucca

Empreendedorismo feminino em UX Design

Patricia Prado
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Patricia Prado

Aprenda a atender expectativas e nunca mais (ou quase) lide novamente com frustrações!

Marcelo Sales
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Marcelo Sales

O choque das gerações para a liderança de design

Rodrigo Lemes
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rodrigo Lemes

Por que você precisa fazer a lição de casa

Mao Barros
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Mao Barros

É hora de falar de ética na construção produtos digitais

Ana Coli
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Ana Coli

Acessibilidade como ponte de empatia para o diverso

Livia Cristina Gabos Martins
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Livia Cristina Gabos Martins

Acessibilidade com foco no usuário

Elias Fernandes
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Elias Fernandes

O iminente estouro da bolha de UX

Thomaz Rezende Gonçalves
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thomaz Rezende Gonçalves

Como fugir da mediocridade

JP Teixeira
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
JP Teixeira

UX Como SAC

Richard Jesus
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Richard Jesus

Projetar para durar. Uma análise crítica da nossa profissão e dos produtos que projetamos

Filipe Landu Nzongo
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Filipe Landu Nzongo

Desenhando para gigantes

Fares Hid Saba Junior
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Fares Hid Saba Junior

Desenhando o futuro

Natalí Garcia
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Natalí Garcia

Os próximos desafios do design

Anderson Gomes da Silva
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Anderson Gomes da Silva

Machine Learning e UX: insights e aprendizados (até agora…)

Carla De Bona
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Carla De Bona

Desenhar telas não vai salvar o mundo

Bruna Amancio
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bruna Amancio

Vamos criar novos líderes?

Claudia Mardegan
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Claudia Mardegan

Designers em (form)ação

Thiago Esser
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thiago Esser

Eurocentrismo, Identidade e Negritude

Wagner Silva
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Wagner Silva

Vieses racistas: como combatê-los no design

Karen Santos
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Karen Santos

How might we…. Como [nós, designers] podemos construir um 2020 para nos orgulhar?

Letícia Pires
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Letícia Pires

A importância de UI Design em um produto digital e a sua relação com UX

David Arty
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
David Arty

A visão cliente é o ponto de intersecção dos meus “dois mundos”

Denise Rocha
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Denise Rocha

Caminhos; experiências e narrativas

Clécio Bachini
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Clécio Bachini

O Design System nasceu! E agora? Como manter ele funcionando?

Thaise Cardoso
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thaise Cardoso

Ética e Privacidade: UX Research em Cidades Inteligentes

Raquel Cordeiro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Raquel Cordeiro

Mais atividades, mais designers (e mais dificuldades)

Guilherme Gonzalez
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Guilherme Gonzalez

Como foi seu dia de trabalho?

Paola Sales
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Paola Sales

A natureza contraditória de um Product Owner

Hélio Basso
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Hélio Basso

UX das Coisas: IoT, design e tecnologia na era dos dados

Thiago Barcelos
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thiago Barcelos

Escolhi ser designer no Brasil, e agora?

Bernardo Carvalho Wertheim
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bernardo Carvalho Wertheim

O que você precisa saber sobre métricas para ser um UXer com uma visão 20/20

Allan Cardozo
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Allan Cardozo

Chegou a hora da nossa gente bronzeada mostrar seu valor

Guilhermo Reis
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Guilhermo Reis

Dia da Marmota

Daniel Furtado
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Daniel Furtado

Design estratégico - como a percepção sistêmica torna meu trabalho mais eficiente

Vilma Vilarinho
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Vilma Vilarinho

O que é o design centrado no usuário se não são as pessoas?

Priscila Siqueira de Alcântara
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Priscila Siqueira de Alcântara

Uma visão holística de Acessibilidade, UX e Dados como soluções que atendam a todos

Liliane Claudia
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Liliane Claudia
Design 2020 também está disponível como podcast.

Updates
periódicos!
Ouça no Spotify