Desenhando para gigantes

Fares Hid Saba Junior
UX Manager
,
Santander
UPDATE:

A pandemia mudou tudo em 2020.
Por isso este artigo foi revisitado por quem escreveu em entrevista para o UXNOW com apoio da Deeploy.me

Imperdível!

Ouça este artigo

Artigo narrado por quem escreveu!

- Ah… mas isso vai ser impossível de implementar…
- De jeito nenhum que segurança da informação vai deixar…
- Não temos serviço para esse tipo de funcionalidade…
- Para! Ainda estamos muito longe de pensar assim! Vamos fazer o básico…

… e poderia ficar mais umas 16 horas descrevendo todas frases (des)motivacionais que, assim como eu, diversos colegas designers devem ter ouvido em suas desventuras iniciais em grandes empresas.  

Soa desanimador, não? Pois é, amigos… a novidade é que essa realidade está mudando bastante (apesar de que, para nossa ansiedade, a passos bem mais lentos que gostaríamos).

E explico:

Grandes empresas, equipes internas de design


O movimento de internalização de equipes de design parece irreversível. Grandes corporações vêm optando cada vez mais por criar suas equipes, inserindo metodologias e profissionais especialistas em seus planejamentos financeiros.  

O problema constatado é que essa internalização acontece na maior parte das vezes de uma forma meio desesperada e desordenada. Tipo: PRECISAMOS ter. Mas precisamos por quê?

Isso por muitas vezes gera um efeito reverso: sem justificativa ou planejamento aparente, o profissional se sente abandonado. Como o mercado está cada vez mais selvagem, o turnover aumenta, as reposições são mais complexas/demoradas e  sofremos cada vez mais da escassez de profissionais experientes e competentes. 

É justamente essa falta de conhecimento que abre um campo de possibilidades para 2020 (que poderia ser em 2019, 2018, mas temos que começar algum dia, não é mesmo?). 

A propósito: Todas as “previsões” a seguir tem 2 características:

  1. A obviedade das coisas.
  2. Desespero – por ser as primeiras coisas que abrimos mão pela urgência das entregas.

O mito do estereótipo deve cair

A conversa começa e o designer sempre é o cara das telinhas e dos botões coloridos, certo? Depende! O discurso muda tudo. E as atitudes, também.

Todos esperam uma execução imediata e mecânica que possa resolver facilmente seus problemas, como que saída de um manual ou receita pronta. E, apesar de nossa essência ser resolvedora de problemas, na maioria das vezes os demandantes envolvidos NÃO SABEM qual o problema.

A discussão não começa em derrubar argumentos, mas em mostrar a origem dela. Por que estamos aqui? O que viemos discutir? De quem são as dores que temos que resolver?

- Sim, senhor Óbvio…  E quais são os números da mega sena?

Mexer com o coração ajuda também a razão

Um fator fundamental é a conquista logo no início. Fazer pessoas chave se sentirem parte da solução é o pulo do gato. Quanto mais envolvidas estiverem logo na largada, mais engajadas em ajudar estarão.

Começando certo, a possibilidade de sucesso é maior. Para consertar depois, o trabalho é mais árduo.

Um dos papeis do designer é usar a sua visão romântica, carregada de propósito, nesse momento. Os valores precisam estar muito claros e os stakeholders precisam perceber nesse momento o quanto ele é importante e o quanto vai ser divertido participarem dessa concepção de solução.

- Mas eu já faço isso! E parece que ninguém me entende! Às vezes, até trabalham contra!

Designer não será o oráculo da humanidade

Aí vai o nosso exercício diário de humildade. Somos muito importantes para desenhar soluções. Assim como o cara de negócios, a desenvolvedora, o gestor do produto e os outros envolvidos no projeto. 

Sendo designer, somos parte de uma máquina gigantesca que precisa funcionar em harmonia. Imagina se uma dessas engrenagens resolve parar…

- Tá certo… Mas, ainda assim, parece que o benefício não é tão percebido. Afinal, muita energia dispensada para convencer pessoas. Por que comprar toda essa briga?

Soluções que impactam milhões

É verdade. Processos e burocracia parecem não ter fim. Mas pense: Atingimos milhões de pessoas. Serviços cada vez mais personalizadas se fazem necessárias, mas as pequenas ações necessárias e, por vezes, negligenciadas atingem muitas pessoas de uma só vez.

E, para apimentar, mais uma obviedade do dia - de efeito e referência:

Grandes poderes, grandes responsabilidades — Parker, Ben (Uncle)

Seu propósito precisa estar bem lapidado e alinhado com o que está fazendo, justamente para não se frustrar. 

Aliás, outra grande vantagem é que o designer vai desenvolver skills que nunca imaginaria que pudesse: a persistência, a negociação, o foco no resultado, o desprendimento, o poder de síntese.

Alinhamento de expectativa será preponderante para evitar frustrações

Sim, é difícil. Não longe de ser impossível.

Sim, vai demorar. Mas vai acontecer.

Afinal, algo que funciona há tanto tempo do mesmo jeito, por mais que possuam pessoas engajadas, tende a demorar mais para mudar.

Sim, design é fundamental. Mas precisa fazer sentido para a empresa.

Sim, vamos mudar a vida de muita gente. Pra bem e, se não fizermos direito, pra mal.

Estamos aqui para resolver problemas. Somos advogados dos usuários. Precisamos fazer com que a experiência realmente faça sentido e tenha elementos que a caracterizem como memorável. Mas, acima de tudo, a não ser que estejam trabalhando para empresas do 3º setor, a solução precisa mexer ponteiros.

Apresentar os resultados é fundamental para que sejamos ainda mais relevantes. Voltando à parte didática - eventualmente, existem casos onde os indicadores não são tão claros ou nem mesmo existem.

Ser relevante e rentável, sem perder a essência estética

Nossa responsabilidade aumenta ainda mais em mostrar como mensurar o impacto que o design teve naquele projeto.

Fazendo com que o cliente perceba que está no lugar certo, na hora certa, resolvendo o problema dele da melhor forma que ele poderia (ou não) imaginar.

Que o valor percebido seja tamanho, que ele aceite/se sujeite a compensar aquela solução - com sua preferência, sua fidelidade ou, pasmem, com seu dinheiro!

Não a qualquer custo, enganando-o com black patterns ou pacotes especiais (que só são especiais para o negócio).

Para finalizar

Design nunca foi luxo, por mais que pareça, à primeira vista, para não-designers.

Pequenas conquistas precisam ser comemoradas, mas não consideradas permanentes e suficientes.

Vivemos numa geração onde, apesar de não termos o poder total de mudar, nunca tivemos a voz tão reverberada. E o mais bacana: em proporções industriais!

E aí, deixaremos cada vez mais claro que estamos presentes nas vidas das pessoas não para sermos só diferentões, mas para resolvermos problemas, trazendo simplicidade na solução.

Afinal, como já disse Paul Rand:

Don’t try to be original, jus try to be good
Não perca novos artigos no site e no podcast!
Não quero mais ver isso
Patrocinado:
Dados computados com sucesso!

(Essa mensagem não foi escrita por um UX Writer)
Vixi Maria! Algo errado não está certo...

Pode tentar de novo?

Se não conseguir, pode memandar um email que eu coloco seu nome da neswletter nem que seja na base do papel e caneta!

Vitor Guerra
vitor@pulegada.com.br
Fares Hid Saba Junior
UX Manager
,
Santander

No mercado de Design, Comunicação e Internet desde 2002. Atualmente a frente da equipe de design do Santander Brasil, com 18 profissionais com diferentes skills: service, product e visual designers, researchers, estrategistas e generalistas. Participou da concepção e evolução de portais de grandes empresas, destacando-se Credicard, Cetelem, Porto Seguro e, mais recentemente, do Banco Santander Brasil. Já criou campanhas, estratégias, produtos e ações digitais, nas áreas de Criação e Planejamento, para clientes como Fiat Group (Fiat/FPT/Case-NewHolland), Totvs, Itau-Unibanco, Natura, GVT, Qualcomm, Veja, Bayer, Bohemia, Nextel, Cartoon Network, Bouts, entre outros.

A história por trás do Design 2020, via Design Team

Acessibilidade com foco no usuário

Elias Fernandes
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Elias Fernandes

UX Como SAC

Richard Jesus
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Richard Jesus

Caminhos; experiências e narrativas

Clécio Bachini
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Clécio Bachini

Design como um todo

Roberta Nascimento de Carvalho
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Roberta Nascimento de Carvalho

Ética e Privacidade: UX Research em Cidades Inteligentes

Raquel Cordeiro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Raquel Cordeiro

Vamos criar novos líderes?

Claudia Mardegan
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Claudia Mardegan

Você não sabe nada

Bruno Rodrigues
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bruno Rodrigues

UX das Coisas: IoT, design e tecnologia na era dos dados

Thiago Barcelos
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thiago Barcelos

O que você precisa saber sobre métricas para ser um UXer com uma visão 20/20

Allan Cardozo
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Allan Cardozo

Escolhi ser designer no Brasil, e agora?

Bernardo Carvalho Wertheim
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bernardo Carvalho Wertheim

How might we…. Como [nós, designers] podemos construir um 2020 para nos orgulhar?

Letícia Pires
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Letícia Pires

Por que você precisa fazer a lição de casa

Mao Barros
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Mao Barros

A visão cliente é o ponto de intersecção dos meus “dois mundos”

Denise Rocha
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Denise Rocha

Machine Learning e UX: insights e aprendizados (até agora…)

Carla De Bona
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Carla De Bona

O papel do designer está um pouco amassado. Como ele estará no futuro?

Caio Calderari
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Caio Calderari

Mais atividades, mais designers (e mais dificuldades)

Guilherme Gonzalez
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Guilherme Gonzalez

O choque das gerações para a liderança de design

Rodrigo Lemes
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rodrigo Lemes

O iminente estouro da bolha de UX

Thomaz Rezende Gonçalves
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thomaz Rezende Gonçalves

Design estratégico - como a percepção sistêmica torna meu trabalho mais eficiente

Vilma Vilarinho
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Vilma Vilarinho

Uma visão holística de Acessibilidade, UX e Dados como soluções que atendam a todos

Liliane Claudia
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Liliane Claudia

Seu produto é honesto com o usuário?

Flávio Pires
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Flávio Pires

Desenhando o futuro

Natalí Garcia
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Natalí Garcia

Eurocentrismo, Identidade e Negritude

Wagner Silva
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Wagner Silva

O que é o design centrado no usuário se não são as pessoas?

Priscila Siqueira de Alcântara
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Priscila Siqueira de Alcântara

Empreendedorismo feminino em UX Design

Patricia Prado
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Patricia Prado

O criatividade das cavernas

Thalita Lefer
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thalita Lefer

Chegou a hora da nossa gente bronzeada mostrar seu valor

Guilhermo Reis
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Guilhermo Reis

A (in)visibilidade da acessibilidade e inclusão nos eventos de Design

Ana Cuentro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Ana Cuentro

Como foi seu dia de trabalho?

Paola Sales
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Paola Sales

O bom design começa dentro de casa

Rodrigo Peixoto
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rodrigo Peixoto

Indo além das boas práticas de User Experience Design

Rafael Miashiro
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Rafael Miashiro

O Design está morto. Longa vida ao Design!

Al Lucca
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Al Lucca

O Design System nasceu! E agora? Como manter ele funcionando?

Thaise Cardoso
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thaise Cardoso

Vieses racistas: como combatê-los no design

Karen Santos
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Karen Santos

Formação e organização de times de Design

Victor Zanini
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Victor Zanini

A natureza contraditória de um Product Owner

Hélio Basso
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Hélio Basso

É hora de falar de ética na construção produtos digitais

Ana Coli
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Ana Coli

Como fugir da mediocridade

JP Teixeira
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
JP Teixeira

Desenhar telas não vai salvar o mundo

Bruna Amancio
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Bruna Amancio

A importância de UI Design em um produto digital e a sua relação com UX

David Arty
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
David Arty

Dia da Marmota

Daniel Furtado
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Daniel Furtado

Os próximos desafios do design

Anderson Gomes da Silva
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Anderson Gomes da Silva

Projetar para durar. Uma análise crítica da nossa profissão e dos produtos que projetamos

Filipe Landu Nzongo
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Filipe Landu Nzongo

Designers em (form)ação

Thiago Esser
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Thiago Esser

Acessibilidade como ponte de empatia para o diverso

Livia Cristina Gabos Martins
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Livia Cristina Gabos Martins

Reflexões sobre desenho de experiências com Inteligência Artificial e voz

Melina Alves
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Melina Alves

O poder da visão holística e do posicionamento estratégico do UX

Priscilla Albuquerque
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Priscilla Albuquerque

Os desafios da pesquisa compartilhada

Desirée Sant'Anna Maestri
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Desirée Sant'Anna Maestri

Design como ferramenta de exclusão social

Diego Rezende
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Diego Rezende

Design de produtos digitais em agências

Marcela Hippe
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Marcela Hippe

Os assistentes de voz e os desafios de desenhar interfaces conversacionais em 2020

Karina Moura
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Karina Moura

Aprenda a atender expectativas e nunca mais (ou quase) lide novamente com frustrações!

Marcelo Sales
Revisado após a pandemia
disponível em áudio
Marcelo Sales
Design 2020 também está disponível como podcast.

Updates
periódicos!
Ouça no Spotify